A perigosa doença do carrapato. Conheça os sintomas, a prevenção e o tratamento.

Depressão, perda de peso ou sangramento são os primeiros sintomas da doença. Procure um médico e cuide de seu pet deste mal que mata.

Direto ao ponto: a doença do carrapato (ou hemoparasitose) pode ser fatal. Se manifesta em cães adultos e filhotes como erquiliose, transmitida de um cão infectado para um cão sadio por intermédio do rhipicephalus sanguineus, o carrapato marrom. 

Também conhecido como carrapato estrela ou carrapato de cavalo, esta espécie de parasita é comum tanto em áreas urbanas quanto rurais. Está presente nos canis, quintais, terrenos, cascas de árvore, gramados, etc. Ele se aloja no animal, se reproduz e se alimenta de sangue. Seus lugares preferidos são orelhas, entre os dedos das patas e região dos olhos, nuca e pescoço.

Em gatos e seres humanos, a doença é incomum. Isso porque o parasita dificilmente terá sucesso na conquista de seu hospedeiro. Porém, há casos de contágio e infecções causadas por carrapatos em pessoas.

Arrancar um carrapato com os dedos não é recomendado, pois pode deixar restos do parasita junto a ferida, causando infecções ainda maiores no animal. O ideal é aplicar umas gotas de vaselina ou parafina ao redor, esfregá-lo um momento até que amacie um pouco a pele e depois tentar retirá-lo suavemente. Existem também as pinças de carrapatos, que servem para extrair o parasita por inteiro.

 

Doença do Carrapato

 

CONTAMINAÇÃO

 

Em  média, a permanência de um carrapato no corpo de um cachorro por quatro horas é o suficiente para contaminá-lo. O parasita irá infectar os glóbulos brancos do sangue, ou seja, as células de defesa do organismo do cão.

Além da erquiliose, a doença do carrapato pode se manifestar por meio da babesiose, que ataca os glóbulos vermelhos do animal. O mais preocupante é que das duas doenças podem atacar o pet ao mesmo tempo, agravando o quadro clínico.

 

SINTOMAS

 

O sintoma mais claro da doença do carrapato é, provavelmente, a depressão. A enfermidade gera fraqueza, anemia, febre, perda de apetite, levando ao cansaço e ao desânimo. O sintoma mais preocupante é o forte sangramento pelas vias nasais ou mesmo poros da pele do animal. 

Em geral, um cão acostumado a brincar que sem motivo aparente perde o ânimo não está bem. Caso o animal  seja acostumado passar boa parte do dia sozinho, a atenção deve ser em dobro, pois será tarefa mais difícil diagnosticar alteração no comportamento. Em ambas as situações, o acompanhamento veterinário desde o início é fundamenta

Na presença de um especialista, a doença do carrapato pode ser diagnosticada em definitivo por meio de um exame de sangue simples. Em casa, uma inspeção nos pelos do animal pode expor a presença do carrapato marrom.

 

Doença do Carrapato

 

PREVENÇÃO

 

Não existe vacina. Além de inspeções regulares dos donos e acompanhamento frequente de um veterinário, é importante que o ambiente por onde circule o cão esteja livre de parasita. É preciso manter os ambientes sempre limpos e higienizados. Produtos de limpeza e carrapaticidas podem ser utilizados na limpeza, desde que manejados com cuidado, evitando principalmente que o animal se prejudique. A aplicação de carrapaticidas próprios diretamente no animal ou a utilização de coleiras especiais também é recomendada.

 

TRATAMENTO

 

Caso diagnosticada a doença do carrapato, o tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível. Tanto a erliquiose quanto a babesiose podem ser curadas através de medicamentos ministrados pelo veterinário. Há casos em que a doença é curada após longos períodos.

Já no inicio do tratamento o animal apresenta uma melhora nos sinais clínicos, mas para uma eliminação total normalmente é necessário um tempo maior, levando semanas a meses para efetivamente livrar o animal da hemoparasitose. 

 

Fique esperto, acompanhe a rotina de seu pet. A doença do carrapato é séria, e esperamos que estas dicas possam te ajudar. Em caso de dúvida, procure um veterinário.

 

***

 

Robson Morais é jornalista, com experiência em jornais, revistas e sites de notícias. Atuou em emissora afiliada da TV Record em Rondonópolis, Mato Grosso. Retornou a São Paulo e abraçou a causa animal.


Veja Também

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Outubro Rosa Pets

Você sabia que animais também podem ter câncer de mama? Faça o exame de prevenção!

Como adaptar cães e gatos a um novo lar

Confira algumas dicas para ajudar seu pet a se adaptar a uma nova casa


Voltar

Você sabe como entrar no ramo das Empresas de banho e tosa ?

Para os amantes de animais que sonham em ter um negócio próprio um banho e tosa pode ser o ideal. Venha conferir ótimas dicas de como abrir um.

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Mel

Porto Alegre - RS

Conheça a história do cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fosse pai

Hoje é dia dos pais e o Radar Animal preparou uma linda história de um cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fossem seus filhos.

Projeto de lei visa criar regras para a guarda dos pets após a separação

 O objetivo do projeto é fazer com que os animais não sejam mais tratados como objetos, mas sim como seres vivos e parte da família.

Bone

São Paulo - SP

Conheça Spaghettio, a gata 'pirata'

Spaghettio ganhou o apelido de pirata de sua mãe após sofrer um acidente.

Veja tudo o que rolou essa semana no nosso site!

Venha conferir os acontecimentos dessa semana!