Como ajudar as crianças a superar a perda de um animal de estimação

A perda de um animal de estimação deve ser trabalhada em família como a perda de qualquer outro ente querido.

A perda do animal de estimação é um luto verdadeiro. O vínculo criado entre dono e animal de estimação é uma relação afetiva, de brincadeiras e respeito mútuo. Um dos principais pontos dessa relação é a companhia, umas vez que os animais de estimação são, muitas vezes, a principal companhia dos seus donos.

No mundo infantil o animal pode representar algo ainda maior, sendo considerado o melhor amigo e confidente. Sendo que a convivência com o animal também ajuda na educação, uma vez que a criança aprende a respeitar os limites do outro, brincar sem machucar e permitir ao mascote horários de sono e refeição sem intervenções.

Porém, infelizmente os animais de estimação, geralmente, têm vida curta e, muitas vezes, são a primeira perda da vida da criança.

 

Como ajudar

 

O luto pela perda do animal deve ser trabalhado em família como a perda de qualquer outro ente querido da família. A psicoterapeuta Ana Figueiró aconselha que o assunto da morte do animal não seja proibido na casa, que deixe a criança falar e chorar, estando junto, dando muito atenção e afeto para ela.

Se os pais também estiverem sofrendo com a perda não é bom esconder, mas sim mostrar para a criança enteder que os pais também são humanos .

É recomendado que a família se permita seis meses de tristeza, porém se o sofrimente estiver insuportável talvez seja nescessário procurar ajuda de um profissional. Alterações de sono, de apetite, dificuldade de concentração, baixo rendimento escolar ou no trabalho, alterações de humor e até doenças frequentes devem ser consideradas como consequência de um luto mal elaborado.

 

cachorro e criança

 

Veja algumas dicas de como lidar com a situação

 

- Não compre ou adote outro animal na semana seguinte.Para algumas pessoas o tempo necessário para encerrar um ciclo e iniciar outro é de três meses, já para outras pode ser de até um ano. O mais importante aqui é toda a família concordar com o momento para se ter outro animal em casa;

- Se permita o luto por seis meses, sendo que o choro e a tristeza podem aparecer até dois anos após a morte do companheiro;

- Fale e deixe a criança falar sobre a perda. Dessa forma é mais facil lidar com a situação;

- Não esconda da criança se você também está sofrendo;

- Recolha os pertences do animal pela casa e, se a família concordar, pode deixar algum como lembrança.

 

 

 

 

***

 

 

 

Fonte: revista donna

 

Foto 1: Mike Allyn

Foto 2: Thais de Mello Figueiredo

 


Veja Também

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Outubro Rosa Pets

Você sabia que animais também podem ter câncer de mama? Faça o exame de prevenção!

Como adaptar cães e gatos a um novo lar

Confira algumas dicas para ajudar seu pet a se adaptar a uma nova casa


Voltar

Você sabe como entrar no ramo das Empresas de banho e tosa ?

Para os amantes de animais que sonham em ter um negócio próprio um banho e tosa pode ser o ideal. Venha conferir ótimas dicas de como abrir um.

Mel

Belo Horizonte - MG

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Logan

Curitiba - PR

Conheça a história do cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fosse pai

Hoje é dia dos pais e o Radar Animal preparou uma linda história de um cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fossem seus filhos.

Projeto de lei visa criar regras para a guarda dos pets após a separação

 O objetivo do projeto é fazer com que os animais não sejam mais tratados como objetos, mas sim como seres vivos e parte da família.

Mel

Porto Alegre - RS

Conheça Spaghettio, a gata 'pirata'

Spaghettio ganhou o apelido de pirata de sua mãe após sofrer um acidente.

Veja tudo o que rolou essa semana no nosso site!

Venha conferir os acontecimentos dessa semana!

Bone

São Paulo - SP