MUDANÇAS CLIMÁTICAS AFETA VIDA ANIMAL NOS OCEANOS

Peixes serão obrigados a buscar novos habitats caso a temperatura do planeta continue subindo

A mudança climática obriga os peixes a abandonar seus habitats tradicionais para buscar águas mais frias, e cada vez mais espécies podem ser afetadas se não forem cumpridos os objetivos de controle do aumento das temperaturas no planeta.

Uma equipe de pesquisadores estudou o futuro dos oceanos sob dois cenários de mudança climática: um no qual o aquecimento atmosférico se limite a 2ºC antes de 2010, como afirmam os acordos de Copenhague; e o outro no qual o ritmo atual continue, o que elevaria as temperaturas em até 5ºC.

No pior dos cenários, o estudo adverte que os peixes migrarão 65% mais rápido, o que trará consequências para a biodiversidade e o funcionamento dos ecossistemas.

O estudo, publicado pela revista “Science”, destaca a necessidade de limitar as emissões de gases prejudiciais e ajudar assim a reduzir o impacto do aumento das temperaturas atmosféricas e a acidificação dos oceanos.

 

Mudanças climáticas afetam vida marinha

 

“Todas as espécies e recursos que obtemos dos oceanos serão afetados”, afirmou o professor William Cheung, da Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) e codiretor do Programa Nereus, sobre o futuro dos oceanos.

Embora a humanidade ainda tenha tempo para “reduzir de maneira significativa” esses impactos negativos, “quanto mais esperarmos, haverá menos chances”, alertou o especialista.

O estudo, realizado como parte da Iniciativa Oceanos 2015, da qual participam pesquisadores de Europa, Austrália, Estados Unidos e Canadá, analisa o impacto da mudança climática na indústria pesqueira e nas principais comunidades litorâneas que dependem em grande parte dos recursos da pesca.

“Olhando a superfície do oceano, não se pode dizer que esteja mudando muito”, disse Rashid Sumaila, coautora do estudo, lembrando que os mares estão “ligados aos sistemas humanos, e há comunidades que estão sendo colocadas em alto risco”.

Os especialistas sugerem que é necessário adotar medidas para proteger os ecossistemas marítimos e ajudar as comunidades que vivem deles a se adaptar, oferecendo-lhes educação e oportunidades para diversificar suas chances de vida.

 Além disso, advertem que embora em algumas regiões possa ocorrer um aumento da biomassa de peixes, “pode ser só temporária se continuarem as emissões de dióxido de carbono”.

 

 

 

***

 

 

 

Foto 1: Rafael Ohama

Foto 2: Marcos Araújo


Veja Também

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Outubro Rosa Pets

Você sabia que animais também podem ter câncer de mama? Faça o exame de prevenção!

Como adaptar cães e gatos a um novo lar

Confira algumas dicas para ajudar seu pet a se adaptar a uma nova casa


Voltar

Você sabe como entrar no ramo das Empresas de banho e tosa ?

Para os amantes de animais que sonham em ter um negócio próprio um banho e tosa pode ser o ideal. Venha conferir ótimas dicas de como abrir um.

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Mel

Porto Alegre - RS

Conheça a história do cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fosse pai

Hoje é dia dos pais e o Radar Animal preparou uma linda história de um cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fossem seus filhos.

Projeto de lei visa criar regras para a guarda dos pets após a separação

 O objetivo do projeto é fazer com que os animais não sejam mais tratados como objetos, mas sim como seres vivos e parte da família.

Bone

São Paulo - SP

Conheça Spaghettio, a gata 'pirata'

Spaghettio ganhou o apelido de pirata de sua mãe após sofrer um acidente.

Veja tudo o que rolou essa semana no nosso site!

Venha conferir os acontecimentos dessa semana!