Não se esqueça dos olhos do seu Pet. Prevenção é sempre o melhor remédio!

Doenças oculares, como catarata e glaucoma, acometem até 10% dos cães e gatos domésticos somente no Brasil, afirmam especialistas.

Muita gente não imagina, mas os pets podem sofrer tanto quanto os seres humanos quando o assunto é doença ocular. Especialistas em ofaltomologia veterinária garantem que cerca de 10% dos animais domésticos contraem algum tipo de distúrbio nos olhos ao longo da vida. No geral, os animais que ultrapassam os seis anos de idade são os mais propensos a contrair os males, mas a raça do pet também pode influenciar mesmo quando jovem.

Pela simples formação genética e formato do crânio, cães de focinho curto como o llhasa, o shitzu e o buldogue são os que mais contraem as doenças oculares. Estes exemplos possuem predisposição a desenvolver proptose do bulbo (o olho sai do interior da órbita). cockers e poodles também costumam apresentar sintomas de outras complicações. Entre os gatos, a raça persa é a mais propensa. Se você possui um destes animais, o recomendado é que consulte um médico veterinário ao menos uma vez por ano.

As principais causas das doenças oculares são a hereditariedade e inflamações intraoculares causadas por doenças como diabetes e glaucoma. Mas atenção: ainda segundo os especialistas, é muito comum que as doenças oculares nos pets ocorram por erro do próprio dono. Banhar os animais com produtos não específicos, como xampus e sabonetes comuns, pode irritar os olhos e, à longo prazo, causar danos. É comum que os animais tomem banho semanalmente e, a cada sessão, mais produto indevido penetra nos olhos.

 

olho de gato

 

Principais doenças

 

Entre as doenças causadoras da perda da visão, a mais comum é a catarata. Não é raro ver animais com os olhos danificados por este mal, que só se resolve por meio de cirurgia. O procedimento, chamado facoemulsificação, é idêntico ao realizado em seres humanos, mas, neste caso, após a retirada da catarata, a lente natural é substituída por outra específica para animais. Em 95% dos casos operados, o resultado é satisfatório.

Além da catarata, a conjuntivite e o glaucoma estão muito presentes. Sobre a primeira, nem sempre está ligada a vermelhidão nos olhos, o diagnóstico não é tão simples. Em estágio inicial o tratamento depende apenas do uso de colírio, nos mais graves se faz necessário o uso de antibiótico.

O glaucoma, como dito acima, glaucoma, é causado por herança genética e é  comum em cães da raça cocker, bassets, chow-chows e labradores, além  de animais com raças do círculo ártico, como huskies. Existe, ainda, o glaucoma secundário, oriundo de outros problemas oculares. Ambos são doenças para a vida inteira e o tratamento se dá por meio de pílulas, colírios especiais e cirurgia.

 

Prevenção

 

Alguns procedimentos simples podem evitar que seu animal de estimação contraria algum tipo de doença ocular. Confira:

- Utilize sempre xampus adequados para seu animal. Em clínicas veterinárias e lojas especializadas, é possível se orientar sobre cada produto de acordo com a raça do animal.

- Após os banhos, evite apontar o secador (caso utilize) diretamente nos olhos do animal. Não o exponha a equipamentos como ventilador e evite deixa-lo com a cabeça para fora da janela do carro quando estiver na estrada ou na rua.

- Fiscalize a presença de pelos nos olhos do animal e retire sempre que constatá-lo. Raças de pelos longos exigem ainda mais cuidado. Gatos persas se incluem neste grupo.

- Em caso de vermelhidão ou irritação nos olhos do animal, não o medique com colírios que tenham sido indicados por um especialista.

 

Sintomas

 

Pets portadores de doenças oculares apresentam sintomas semelhantes aos dos seres humanos como irritação, olhos lacrimejantes e vermelhidão. Há, ainda, os sintomas mais graves: perda repentina da visão, dilatação da pupila, olho turvo e hemorragia intraocular.

Diagnosticar estes sintomas é tarefa de cada dono. A fiscalização constante nos olhos do pet é fundamental, mesmo nos casos em que ele costume ser acompanhado por um veterinário. Prevenção nunca é demais.

Em tempo: Indo ao veterinário ao menos uma vez  por ano, seu pet poderá ser encaminhado a um oftalmologista antes que qualquer doença se manifeste gravemente. Este habito, além de uma mostra de cuidado e carinho, evita o sofrimento do animal e da família. Afinal, como já disse, pets são como filhos. 

 

...

 

Foto 1: GraceOda

Foto 2: Rogério_RJ

 

Robson Morais é jornalista, com experiência em jornais, revistas e sites de notícias. Atuou em emissora afiliada da TV Record em Rondonópolis, Mato Grosso. Retornou a São Paulo e abraçou a causa animal.


Veja Também

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

Outubro Rosa Pets

Você sabia que animais também podem ter câncer de mama? Faça o exame de prevenção!

Como adaptar cães e gatos a um novo lar

Confira algumas dicas para ajudar seu pet a se adaptar a uma nova casa


Voltar

Você sabe como entrar no ramo das Empresas de banho e tosa ?

Para os amantes de animais que sonham em ter um negócio próprio um banho e tosa pode ser o ideal. Venha conferir ótimas dicas de como abrir um.

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

DORY

Brasília - DF

Conheça a história do cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fosse pai

Hoje é dia dos pais e o Radar Animal preparou uma linda história de um cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fossem seus filhos.

Meg

Guarulhos - SP

Projeto de lei visa criar regras para a guarda dos pets após a separação

 O objetivo do projeto é fazer com que os animais não sejam mais tratados como objetos, mas sim como seres vivos e parte da família.

Conheça Spaghettio, a gata 'pirata'

Spaghettio ganhou o apelido de pirata de sua mãe após sofrer um acidente.

Veja tudo o que rolou essa semana no nosso site!

Venha conferir os acontecimentos dessa semana!