USO DE CONTRACEPTIVOS EM ANIMAIS NÃO É RECOMENDADO

Medicações podem causar diversas doenças e até levar pet a óbito

Muitas vezes, como método contraceptivo, tutores de cadelas e gatas optam pelo uso de anticoncepcionais. Por ser um medicamento de baixo custo e de fácil acesso — muitas vezes adquiridos sem prescrição do médico veterinário, o tutor escolhe como forma de evitar cria indesejada e a fase do animal em cio.

Porém, o que as pessoas devem saber é que esse é um tipo de medicamento totalmente prejudicial à saúde do animal. De seu uso podem aparecer graves doenças, colocando em risco a vida do bicho.

A médica veterinária Letícia Penteado Gaspar explica que os anticoncepcionais são medicações contraceptivas a base do hormônio sexual progesterona, essencial para o equilíbrio do ciclo ovariano e para a gravidez. “Sim, existem medicações anticoncepcionais para os animais. Existem diversos tipos, diferenciando entre si na fase do ciclo a serem administradas, na dose, via de administração e em seu período de duração”, diz.

De acordo com a veterinária, a indicação clínica se dá dentro do tratamento da pseudogestação, ou seja, gravidez psicológica — quando o animal apresenta sintomas e alterações físicas semelhantes às que ocorrem em gestantes. “No entanto, as contraindicações do uso desses fármacos superam suas indicações, não sendo o uso dessas drogas seguro. Os hormônios, em um animal em perfeita saúde, pode causar desequilíbrio e desencadear sérias consequências”, afirma.

Nas cadelas já é comprovado que essas medicações atuam no endométrio, membrana que reveste a parede uterina, predispondo a formação da piometra (infecção grave mediada pela progesterona), o que pode levar o animal a óbito, se tornando uma infecção generalizada, necessitando de tratamento cirúrgico emergencial. “Além disso, pode ocasionar o surgimento de diabetes e se for administrado no período que a cadela já estiver gestante, pode levar tanto à má formação dos filhotes quanto a morte dos mesmos”, afirma.

Além deste problema estabelecido, o uso dos contraceptivos está diretamente ligado à ocorrência de hiperplasia (multiplicação excessiva de tecido mamário) e tumores mamários, tanto em cadelas quanto em gatas. “Portanto, esse método contraceptivo é totalmente desaconselhável por médicos veterinários, pois não é estabelecido um período seguro no qual essas medicações podem ser utilizadas, sem causar algum dos efeitos acima descritos”, relata.

 

gata

 

Letícia afirma que uma observação importante deve ser feita com relação as gatas. “Mediante ao uso, elas podem apresentar um aumento tão significante das mamas, o que pode determinar a não possibilidade da mastectomia convencional sendo necessário a retirada do útero, o que não caracteriza o procedimento de castração completo. Lembrando também que os tumores de mamas em gatas são quase em sua totalidade malignos e de comportamento altamente agressivo”, diz.

Mesmo com os perigos que seu uso pode acarretar, muitos tutores procuram este método contraceptivo. “Essas drogas são vendidas sem a necessidade de prescrição médico veterinária em balcões de agropecuárias e seu custo é bem acessível. Não podemos deixar de citar que ainda não há uma conscientização suficiente sobre o uso desses medicamentos, esta que deve ser intensificada por médicos veterinários”, afirma.

A médica veterinária enfatiza também que o método mais seguro, apesar de existir ainda o medo do procedimento cirúrgico em si, é a castração. “É um procedimento seguro e eficaz, pois elimina o risco (de uma vez por todas) de gravidez indesejada, infecção uterina e se for realizada antes do primeiro cio, atua na diminuição do risco da cadela apresentar tumor de mama”, relatou.

“Pratico a conscientização diariamente, explicando todas as complicações que a prática do uso de contraceptivos pode causar. O barato sai caro, e este caro pode até mesmo determinar uma situação de vida ou morte dos pets”, diz.

 

 

 

***

 

 

Foto1: Juan Pablo Muños Dias

Foto 2: James Weber

 


Veja Também

Projeto de lei visa criar regras para a guarda dos pets após a separação

 O objetivo do projeto é fazer com que os animais não sejam mais tratados como objetos, mas sim como seres vivos e parte da família.

Voluntários constroem casas para animais abandonados de Taubaté

Um grupo de voluntários contruiu casas para animais necessitados no interior de São Paulo.

Campanha de vacinação gratuita em Manaus

A campanha tem como objetivo vacinar 218.693 cães e gatos até 26 de outubro.


Voltar

Você sabe como entrar no ramo das Empresas de banho e tosa ?

Para os amantes de animais que sonham em ter um negócio próprio um banho e tosa pode ser o ideal. Venha conferir ótimas dicas de como abrir um.

COMO É POSSÍVEL SABER QUE O SEU CÃO ESTÁ ESTRESSADO?

Saiba quais são os sinais de que seu peludo precisa de mudanças na rotina.

DORY

Brasília - DF

Conheça a história do cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fosse pai

Hoje é dia dos pais e o Radar Animal preparou uma linda história de um cachorro que cuida de filhotes de gatos como se fossem seus filhos.

Meg

Guarulhos - SP

Projeto de lei visa criar regras para a guarda dos pets após a separação

 O objetivo do projeto é fazer com que os animais não sejam mais tratados como objetos, mas sim como seres vivos e parte da família.

Conheça Spaghettio, a gata 'pirata'

Spaghettio ganhou o apelido de pirata de sua mãe após sofrer um acidente.

Veja tudo o que rolou essa semana no nosso site!

Venha conferir os acontecimentos dessa semana!